Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Informadouro

Somos mundo!

Informadouro

Somos mundo!

Direitos reservados

 

Dia 13 de janeiro é assinalada a Restauração do Concelho de Ílhavo, que celebra a recuperação da coesão territorial e administrativa perdida durante três anos para o vizinho concelho de Aveiro.

A extinção do Concelho de Ílhavo ocorreu com o Decreto de 21 de novembro de 1895, motivada pela conjugação administrativa e judicial, e a redução da despesa pública.

A restauração do Concelho de Ílhavo foi feita pelo Decreto de 13 de janeiro de 1898, sendo que as Gafanhas, a Costa Nova e a Barra foram, por sua vez, anexadas ao território municipal de Ílhavo com os Decretos de 31 de dezembro de 1853 e 24 de outubro de 1855, assumindo o concelho a configuração atual.

Ao longo do ano destacados vários os momentos para refletir a importância deste marco histórico para o presente e futuro de todas as vivências e dinâmicas municipais. Neste sentido, foi criada a nova rubrica da Agenda de Eventos “Viver em…” que revela o sentimento dos ilhavenses sobre a extinção do concelho.

As diversas atividades centradas nos 120 anos da Restauração do Concelho de Ílhavo iniciam-se no próximo dia 17 de janeiro com os Encontros de História Local, que retratam a história deste marco, e com o lançamento do primeiro número da revista “Nossa Gente” com a biografia de Alberto Ferreira Pinto Basto, um dos impulsionadores do processo de restauração de 1898.

Direitos Reservados

 

A criação de uma Rede Municipal de Trilhos Pedestres foi a proposta mais votada na III edição do Orçamento Participativo (OP) de Vila Nova de Cerveira. O projeto tem como objetivo fornecer, aos nove trilhos pedestres existentes nas freguesias, um conjunto de equipamentos de apoio aos caminhantes.

Estes equipamentos permitem uma maior segurança e orientação e constituem-se como uma mais-valia para o turismo cultural, ambiental, histórico, religioso e, sobretudo, para o turismo de natureza.

Esta proposta, dotada de um orçamento de 90 mil euros, totaliza cerca de 90kms de percursos interligados que constituem a “Grande Rota do Cervo”.

A Rota tem ainda em vista a criação de uma futura aplicação móvel que permitirá ao utilizador recolher informação sobre os traçados, percorrer de forma orientada, partilhar nas redes sociais, ter acesso a informação histórica sobre os vários pontos de interesse e contactos úteis.

A adesão ao Orçamento Participativo teve um total de 1570 registos, correspondente a cerca de 17% da população do concelho (Censos 2011). O Município de Vila Nova de Cerveira pretende, desta forma, adequar as políticas públicas municipais às necessidades e expectativas da comunidade, favorecendo a participação como instrumento de modernização da administração.

A III edição do OP contou com cinco projetos apresentados, tendo ficado em segundo lugar, com 29,56%, a proposta "Associações em Movimento"; seguiu-se a criação de um Circuito Autocross que acolheu 11,29% dos votos; em quarto lugar, ficou a construção de um Parque Infantil para Todos com 2,56%; e ainda a construção de um parque lúdico para contacto entre a população e a Associação Patas e Patas que arrecadou 2,42%.

O projeto vencedor do III OP será integrado no Orçamento Municipal para 2018, de forma a ser concretizado, ao longo do ano, mediante os pressupostos apresentados.

Praia da Vitória propõe janeiro cultural à população

Divulgação

O Município da Praia da Vitória, Açores, está a promover um conjunto de atividades culturais que passam por exposições, concertos, espetáculos e Festival de Petiscos.

Divulgação

Na Academia da Juventude e das Artes da IIha Terceira (AJAIT) tem patente a exposição “Collective”, promovida pela Re.act Studio. A mostra, que estará patente até 28 de janeiro, é composta por diversos trabalhos de mais de quatro dezenas de artistas plásticos, maioritariamente locais. Na exposição, podem ser encontradas diferentes formas artísticas, nomeadamente murais, pintura, escultura, fotografia, desenho, vídeo, entre outras.

No dia 20, decorrerá o Festival de Petiscos, com prova de vinhos, pelas 20h00, na AJAIT, promovido pela Filarmónica União Praiense (FUP). Relativamente aos bilhetes, os mesmos podem ser adquiridos junto dos membros da FUP ou através do contacto 968 097 495 (Madalena Pereira), tendo um custo de seis (a partir dos 12 anos) e de três euros (entre os sete e os onze anos). A entrada é livre para crianças até aos seis anos.

Divulgação

Ainda neste dia, o Auditório do Ramo Grande (ARG) recebe, pelas 21h30, o espetáculo dos comediantes “Fala Quem Sabe”. O bilhete custa 10 euros.

Para o dia 27, às 21h30, está previsto, no ARG, o concerto “Juntos”, do cantautor açoriano António Bulcão.

Os ingressos para os espetáculos podem ser adquiridos na AJAIT, de segunda a sábado, entre as 09h00 e as 19h00, ou na bilheteira do ARG, durante as duas horas que antecedem cada sessão. A aquisição dos mesmos também pode ser efetuada através da página da Autarquia.

ÚLTIMA HORA | Enquanto não houver alternativa balcão dos CTT da Araucária não vai encerrar

Direitos Reservados

O balcão dos CTT da Araucária, em Vila Real, não irá encerrar até existirem alternativas. A garantia foi dada ontem, 15 de janeiro, pela administração dos CTT, numa reunião com os Presidentes da Câmara Municipal de Vila Real, Rui Santos, e da Junta de Freguesia de Vila Real, Francisco Rocha, informa este último numa nota colocada há minutos na sua página pessoal do Facebook.

Francisco Rocha escreve que após as tomadas de posição públicas do Município de Vila Real e da Junta de Freguesia de Vila Real, “condenando fortemente” a intenção dos CTT de encerrarem um dos dois balcões dos CTT existentes em Vila Real, a administração daquela empresa reuniu com os responsáveis políticos Vila-realenses, na tentativa de encontrar uma solução que não prejudique o serviço público postal prestado às populações.

Os autarcas vilarealenses no encontro com a administração dos CTT, representada pelo CEO Francisco de Lacerda e pelo Administrador Executivo António Pedro Silva, alertaram para a importância da existência de um balcão naquela localização, “quer pela grande concentração de população e serviços, quer pela sobrecarga, já existente, no balcão da Avenida Carvalho Araújo”.

Como resultado da reunião, “os CTT garantiram que não encerrarão o Balcão da Araucária até conseguirem oferecer uma solução alternativa, que não prejudique os utentes, mantendo todos os serviços postais e de encomendas prestados naquele balcão” dá a conhecer Francisco Rocha.

“A Freguesia de Vila Real congratula-se com esta atitude da administração dos CTT” escreve o autarca, “bem diferente da imposição unilateral do encerramento de balcões, que anunciou”. Espera-se agora que, com brevidade, os CTT informem o Município e a Freguesia das soluções encontradas e demonstrem que não haverá prejuízo para as populações.

 

Açores é a mais recente aposta da Lavradores de Feitoria

Direitos Reservados

A Lavradores de Feitoria levou o Douro aos Açores. O ano de 2018 arrancou com uma parceria com a ReprAçores, agente local da Vinicom, empresa a quem o produtor duriense confia a distribuição dos seus vinhos.

‘Lavradores de Feitoria’, ‘Três Bagos’, ‘Meruge’ e ‘Quinta da Costa das Aguaneiras’, vão agora chegar ao palato dos açorianos e, também, a quem escolhe este arquipélago português para uma estada relaxada.

O crescimento do turismo nos Açores é visto pela Lavradores de Feitoria como uma oportunidade de negócio, ainda mais quando este produtor tem “nas mãos” um portefólio que permite chegar a públicos e a momentos de consumo diferenciados. O branco, o rosé e o tinto da marca ‘Lavradores de Feitoria’ são vinhos jovens e frescos, ideais para aperitivo ou para acompanhar uma refeição mais leve. A marca ‘Três Bagos’, pela polivalência das suas referências – ‘branco’, ‘Sauvignon Blanc’, ‘Reserva tinto’, ‘Grande Escolha tinto’, ‘Grande Escolha Estágio Prolongado tinto’ e ‘Colheita Tardia’ –, é considerada a “todo-o-terreno” do portefólio. Os ‘Meruge’, branco e tinto, estarão à altura de um ‘Cozido da Lagoa das Furnas’, ao passo que a ‘Quinta da Costa das Aguaneiras’ combinará na perfeição com ‘Alcatra’, prato típico da ilha Terceira.

Encontros de História Local dedicados aos 120 anos da Restauração do Concelho de Ílhavo

Divulgação

O Centro de Documentação de Ílhavo recebe amanhã, dia 17 de janeiro, às 17h00, mais uma sessão de Encontros de História Local, dedicada à comemoração dos 120 anos da Restauração do Concelho.

A sessão tem como objetivo potenciar momentos de reflexão histórica sobre o contexto da Restauração, é aberta à comunidade em geral, apresentando especial interesse para o pessoal docente como veículo privilegiado de transmissão de conhecimento sobre a História, Identidade e Património da Terra.

A contextualização histórica assenta na reflexão sobre a extinção de municípios de norte a sul do país, no século XIX; na abordagem do caso específico da extinção dos Municípios de Ílhavo e da Vila e Couto da Ermida; e na avaliação dos motivos a Restauração de Ílhavo, com base na análise social, económica e administrativa local.

Encontros de História Local têm como palestrantes/formadores a historiadora Ana Isabel Ribeiro que abordará as temáticas “Da Idade Média à Restauração” e o “Contexto nacional da extinção de inúmeros municípios de norte a sul do país: o caso de Ílhavo e da Ermida”, e o historiador Pedro Silva que refletirá sobre a “Restauração do Concelho de Ílhavo: contexto histórico” e o lançamento do segundo número da revista “Nossa Gente: Biografia de Alberto Ferreira Pinto Basto”.

A entrada é gratuita mas sujeita a inscrição prévia para o e-mail cdi@cm-ilhavo.pt ou pelo telefone 234 092 496.

Lagos promove ação de Dinamização e Promoção Turística “Algarve, um destino turístico de excelência todo o ano

Divulgação

A Câmara Municipal de Lagos vai organizar uma ação de dinamização e promoção turística, centrada na apresentação de Lagos e do Algarve enquanto destinos turísticos de excelência todo o ano, numa ótica de sustentabilidade e da apresentação de produtos alternativos ao “Sol e Praia”.

Esta é uma iniciativa que a autarquia promove pelo sétimo ano consecutivo e que pretende fomentar o convívio e a troca de conhecimentos e experiências entre profissionais da área do Turismo.

Sendo o turismo um fator estratégico e nuclear do desenvolvimento da economia portuguesa, e em particular da região do Algarve a autarquia de Lagos considera que “a importância e crescimento do setor devem garantir a sua sustentabilidade, situação que deve ser responsabilidade de todos, tendo em vista a valorização deste destino turístico, através uma gestão responsável dos recursos em defesa das gerações presentes e futuras”.

Nos últimos anos Portugal, e o Algarve, têm estado em alta batendo sucessivos recordes em termos de nº de visitantes, de dormidas e em retorno económico, mantendo o estatuto de destino de eleição dos portugueses e dos estrangeiros para passar um período de descanso em família ou entre amigos.

Neste sentido, autarquia está empenhada em potenciar a capacidade de atração do município enquanto destino turístico de excelência todo o ano, propõe-se refletir sobre as oportunidades e desafios estratégicos do setor de forma a afirmar-se como uma marca de referência tanto em termos nacionais como internacionais.

Para tal tem vindo a realizar ações de dinamização e promoção turística, dirigidas (preferencialmente) a guias intérpretes, operadores turísticos, unidades hoteleiras e de restauração, empresas de animação turística e outros players do setor, com atuação na área do município.

“Algarve, um destino turístico de excelência todo o ano” é o mote este ano, da iniciativa que irá decorrer no próximo dia 26 de janeiro, a partir das 10h00, no Auditório dos Paços do Concelho Séc. XXI, estando previstas várias intervenções sobre alguns projetos ou propostas que complementam a tradicional oferta turística de Lagos e do Algarve.

Moimenta da Beira aprova redução das taxas de IMI e da Derrama

Divulgação

Empresas e famílias de Moimenta da Beira vêem impostos municipais baixar em 2018. A redução foi decidida na última reunião da Assembleia Municipal. “Depois de anos a fio de um grande esforço, a Câmara Municipal goza de uma situação financeira estabilizada e sustentável, o que permitiu encarar com sensatez estas reduções nos impostos municipais”, justifica o presidente da autarquia, José Eduardo Ferreira.

O IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) sobre os prédios urbanos baixa de 0,4% para 0,375%, e o IMI familiar (atendendo ao número de dependentes) mantém os descontos (benefício) no máximo permitido por lei: 20 euros para um dependente; 40 euros para dois; e 70 euros para três ou mais.

A Derrama baixa de 1,5% para 1%, no caso das empresas com um volume de negócios superior a 150 mil euros. Para as outras (volume de negócios igual ou inferior àquele montante) a tributação é zero. Ficam isentas do pagamento.

A medida visa incentivar a atividade económica, fixar e aumentar o número de postos de trabalho, captando mais investimento, num sinal de justiça social, de confiança e estímulo à economia e à geração de riqueza local.

Eixo Atlântico apresenta proposta para um novo tratado entre Espanha e Portugal

Direitos Reservados

O Eixo Atlântico, no âmbito da Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças (RIET), apresentou ao ministério de negócios estrangeiros de Portugal e ministério de exteriores de Espanha uma proposta para um novo tratado de cooperação entre Espanha e Portugal que substitua o atual Tratado de Valencia.

A proposta para o novo tratado é de haja uma verdadeira estratégia integrada de cooperação transfronteiriça que vá mais além da mera gestão de fundos europeus. O Eixo considera que as relações entre Espanha e Portugal, países que partilham a fronteira mais longa e estável da Europa, não podem ser apenas relações de estados entre Lisboa e Madrid. Deverá haver comunicação entre os dois países que contemple também os interesses dos cidadãos de ambos os lados da fronteira.

Assim, pretende-se uma alteração de paradigma no quadro jurídico, promovendo a melhoria dos serviços prestados aos cidadãos e favorecendo a dinâmica empresarial, que atribua um papel mais importante às intervenções da sociedade civil.

A proposta do Eixo incide também na agenda das Cimeiras Ibéricas, para que se centre realmente na cooperação transfronteiriça apoiada na Comissão Mista Luso-espanhola constituída como órgão de participação institucional das administrações centrais e regionais. As atuais comunidades de trabalho deverão evoluir para a sua conversão em órgãos de acompanhamento e avaliação das iniciativas de cooperação a nível regional.

O novo acordo de cooperação transfronteiriça deverá converter-se em fonte de direito transfronteiriço, especialmente na criação de entidades com personalidade jurídica, que devem dispor de um regime jurídico e fiscal próprio que atenda à sua natureza de âmbito supranacional.

A proposta foi elaborada por um conjunto de especialistas que analisaram os principais déficits do atual quadro jurídico que dificultam a cooperação no âmbito administrativo e empresarial, nos âmbitos da investigação e da cooperação institucional ou da própria gestão dos fundos europeus, devido fundamentalmente à ausência de figuras jurídicas e ao facto do texto aprovado há 15 anos estar já obsoleto.

A Cimeira Ibérica, celebrada em Vila Real em 2017 aprovou o início dos trabalhos para a elaboração e discussão de um novo tratado. Oito meses depois a Rede Ibérica e o Eixo Atlântico elaboraram uma proposta que pela primeira vez engloba o sentir, as necessidades e sugestões dos cidadãos e dos agentes sociais e económicos que desenvolvem a sua atividade na fronteira luso-espanhola.

Este documento foi apresentado polo presidente da RIET e da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, e o secretário geral do Eixo e da RIET, Xoán Vázquez Mao, ontem, segunda-feira, 15 de janeiro, a altos responsáveis do Ministério de Negócios Estrangeiros de Portugal (Diretor-geral dos Assuntos Europeus, Embaixador Rui Vinhas, Secretário-geral do Ministério, Embaixador Álvaro Mendonça Moura e assessora diplomática do Presidente da República, Embaixadora Ana Martinho), e amanhã, 17 de janeiro, será apresentado ao Diretor-geral para Europa do Ministério de Assuntos Exteriores, Juan López Herrera.

À saída do encontro, José Maria Costa qualificou a reunião de extraordinariamente positiva já que tanto por parte da secretária de estado como do diretor geral teve um grande acolhimento para as propostas da Rede Ibérica. Um dos resultados da reunião foi o acordo de manter um processo aberto de discussão e colaboração nas propostas da RIET.

Ainda esta semana será enviado oficialmente ao Primeiro-Ministro português, António Costa, ao presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, assim como à presidente do Congresso dos Deputados espanhol, Ana Pastor, ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues e aos presidentes dos quatro parlamentos autonómicos da fronteira.

A RIET – Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças de Cooperação, é uma associação transfronteiriça de cooperação territorial, constituída em 2009 por 23 entidades, associações de municípios, entidades criadas para a cooperação transfronteiriça, associações empresariais e universidades, organizações de proximidade da fronteira de Espanha e de Portugal, representativa da dinâmica de cooperação transfronteiriça em todo o território transfronteiriço.

Viana do Castelo tem Primeira Escola de Bombeiros Voluntários do país

Município de Viana do Castelo

Já arrancou em Viana do Castelo o curso de formação de ingresso do Bombeiro Voluntário naquela que é a primeira Escola de Bombeiros Voluntários do país.

A iniciativa da Federação dos Bombeiros do Distrito de Viana do Castelo, em articulação com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), inclui cem recrutas das 12 corporações de entre um universo de 650 homens existentes no distrito.

O curso de formação de bombeiros voluntários tem duração de 240 horas e pretende agilizar a partilha das experiências técnicas e humanas dos bombeiros do distrito, bem como a aquisição de novos conhecimentos na área da proteção civil e de incêndios florestais.

O presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, presente na cerimónia de abertura do curso no quartel dos Bombeiros, congratulou as Corporações pela parceria, destacando que na área da formação se torna essencial este “trabalho conjunto que vai robustecer o pilar da proteção civil”. O autarca lembrou que esta é uma causa comum a todos os concelhos do distrito, que “têm que estar na primeira linha da defesa das populações”.

Clube Douro Mágico debate Indústrias Criativas

Divulgação

O II Encontro do Clube Douro Mágico vai decorrer no Regia Douro Park, em Vila Real, no próximo dia 18 de janeiro, pelas 14h30. O debate vai centrar-se nas Industrias Criativas - Desafios e Oportunidades.

Pretende-se, com esta iniciativa, promover o empreendedorismo na região do Douro, em particular no setor das Industrias Criativas, pelo que se propõe a reflexão sobre os desafios e oportunidades, facilitando o contacto entre diversos stakeholders, com o objetivo de partilhar experiências e desenvolver oportunidades de negócio.

A participação no evento é gratuita, mas obriga a inscrição.

Os Encontros do Clube Douro Mágico são uma iniciativa da Douro Generation e Rede de Aldeias Vinhateiras do Douro, no âmbito do projeto "Douro em Movimento, Aldeias com Vida".

flyer - clube douro mágico.png

Divulgação

 

 

Arcos de Valdevez: Município apoia associações do concelho

Município de Arcos de Valdevez

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez celebrou vários protocolos de apoio à atividade com as associações existentes no concelho.

Em comunicado a autarquia dá a conhecer os valores atribuídos. À Associação Amigos de Sá - Associação Cultural e Desportiva o valor é de 1500 euros; à Associação de Pesca Desportiva do Vez, 4000 euros e à Associação Cultural e Recreativa Amadora Prozelense, 10.000 euros.

Estes apoios refletem o reconhecimento por parte do município em relação a toda a dinâmica desenvolvida por parte de todas as entidades, “pois sem a dedicação e parceria existente, tornava-se impossível prestar à comunidade o serviço que se presta de forma diversificada em termos de atividade e idades dos públicos, cobrindo todo o concelho através das associações e das instituições”, reconhece a autarquia.

Castro Marim prepara ano letivo da Universidade de Tempos Livres

Município de Castro Marim

A Biblioteca Municipal de Castro Marim recebe no próximo dia 19 de janeiro, pelas 15h, a reunião preparativa para a abertura do ano letivo 2017/2018 da Universidade do Tempo Livre (UTL). O encontro irá servir para ouvir a população sobre expectativas e necessidades para um novo ano letivo bem como para agilizar o processo de inscrições, para que a iniciativa arranque no início do mês de fevereiro.

A autarquia pretende assim dar continuidade à oferta educativa que tem sido disponibilizada. No último ano letivo participaram nos cursos da UTL, aproximadamente, 150 pessoas, nas seguintes áreas: arraiolos, artes decorativas, atelier medieval, bordados, arraiolos, trapologia, atividade física e meditação. Os cursos funcionaram em 10 localidades do concelho, nomeadamente, Altura, S. Bartolomeu, Rio Seco, Castro Marim, Monte Francisco, Junqueira, Azinhal, Corte Pequena, Alta Mora e Furnazinhas.

Tal como nos últimos anos, esta iniciativa contará com a colaboração da Associação Odiana. Recorde-se que no ano letivo transato o município fez um investimento de cerca de 24 000 €.

 

 

 

Arganil reduz IMI para 0,3%

Município de Arganil

A Câmara Municipal de Arganil vai baixar a taxa do Imposto sobre Imóveis (IMI) em 2018. O concelho já tinha uma das taxas mais reduzidas do país, 0,375% e depois de aprovação em Assembleia Municipal reduz para o mínimo permitido por lei: 0,3%.

A nova medida, prevista no Orçamento da Câmara para 2018 vai permitir aliviar a carga fiscal dos munícipes e apoiar as muitas famílias do concelho cujos imóveis ficaram parcial ou totalmente destruídos pelo trágico incêndio de outubro.

A dedução fixa do IMI mediante o número de dependentes mantém-se: famílias com um filho vão ter uma redução de 20 euros, com dois dependentes a redução passa para 40 euros e com três ou mais filhos ascende aos 70 euros.

Do novo pacote de benefícios fiscais previsto pelo Município de Arganil para o próximo ano consta, ainda, a derrama à taxa de 0% para as empresas e a renúncia dos 5% do IRS a que a Autarquia teria direito, optando por devolver aos munícipes, numa consciente política de responsabilidade social, a totalidade do Imposto Sobre os Rendimentos que a lei lhe atribui.

Carranhosas voltam a desfilar no S. Brás em Ribeira de Pena

Divulgação

Nos dias 2 e 3 de fevereiro, Ribeira de Pena presta homenagem a S. Brás. A par das cerimónias religiosas que envolvem a bênção do pão, está garantida muita animação, destacando-se o tradicional desfile das Carranhosas.

Pelo meio, tempo para saborear a gastronomia típica e adquirir os produtos locais. No dia 2 de fevereiro, à hora de almoço, serve-se a chanfana de porco e ao jantar as tradicionais couves com feijões.

No dia 3 haverá oportunidade de acompanhar a confeção de pão caseiro que será benzido na missa em honra de S. Brás. A tradição prossegue com o leilão que termina com oferta de almoço típico composto por caldo de farinha e orelheira cozida.

Depois da barriguinha cheia chega o momento alto do dia com o grande desfile das Carranhosas. O encerramento dos festejos faz-se à mesa com a degustação de milhos ricos seguida da Queimada da Carranhosa pelo Padre Fontes.

Dizem os mais velhos que a origem da tradição se perde no tempo. A história que se conta é a das meninas solteiras que em dia de S. Brás se vestiam com os melhores fatos para ir à missa em honra do santo, logo pela manhã. Era então nessa altura que os rapazes se juntavam para lhes fazer algumas partidas. Lançavam-lhes farinha e cinza transformando-as em “carranhosas”. Ou seja, todo o trabalho que as meninas haviam tido em se arranjar para a festividade ficava arruinado pelas brincadeiras. Acabavam por ficar sujas, ridículas e feias: “carranhosas.

Um dia em que Ribeira de Pena cumpre a tradição de S. Brás ao mesmo tempo que vive uma espécie de carnaval antecipado.