Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Informadouro

Éramos Douro... agora somos mundo!

Informadouro

Éramos Douro... agora somos mundo!

Barcelos: Grupo de jovens "exige" pedido de desculpas de padre de Carapeços

Grupo de Jovens de Santiago de Carapeços - Kyrios

 O Grupo de Jovens de Santiago de Carapeços - Kyrios está a exigir um pedido de desculpas público a João Antunes, o pároco da freguesia de Carapeços.

Está em causa o facto de o padre ter, no final da missa das 11h do passado domingo, ter referido que "um elemento do Grupo de Jovens lhe enviou mensagens de cariz insultuoso, maltratando-o", segundo o comunicado emitido pelo grupo na sua página de Facebook.

Segundo o jornal Barcelos Popular, as mensagens terão sido trocadas no sábado, dia da festa de S. Sebastião e após o sermão feito pelo pároco.

O grupo confirma a existência de mensagens "a título pessoal" do elemento do grupo mas nega que as mesmas sejam insultuosas. "É absolutamente falso o facto de o conteúdo das mensagens enviadas pelo jovem ser insultuoso. Pelo contrário, este jovem, e nas suas palavras, é “apenas uma ovelha que esperava deste pastor uma orientação e não repreensões”. Já o mesmo não podemos afirmar quanto às mensagens de resposta enviadas pelo responsável da Paróquia, cujo conteúdo em nada procurou esclarecer as inquietações do jovem, apenas o desvalorizando, de um modo agressivo e desprovido de qualquer argumentação lógica.", refere o comunicado do grupo.

No mesmo comunicado, o grupo exige "um pedido de desculpas público. Não apenas ao jovem em questão, mas ao Grupo de Jovens na totalidade" que diz concordar "veementemente" com as "opiniões expressas nas referidas mensagens".

Ângela Arantes, presidente do Kyrios, quando contactada pelo jornal local, escusou-se a comentar a situação. Já João Antunes referiu ao jornal que a situação "não é do vosso interesse ou da vossa responsabilidade", ameaçando de processo judicial caso fosse publicado "alguma coisa" que o pároco considerasse "não verdadeiro ou insultuoso".

Leia o comunicado na íntegra