Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Informadouro

Éramos Douro... agora somos mundo!

Informadouro

Éramos Douro... agora somos mundo!

Futebol: Árbitro agredido na final do Campeonato Nacional Universitário

 

Facebook Duarte Gomes

 

A violência no futebol não é, de todo, uma questão nova mas ganhou outros contornos na passada sexta-feira. 

A final do Campeonato Nacional Universitário, que decorreu em Aveiro, pôs frente a frente a Associação Académica da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (AAFEUP) e a Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD). E terminou da pior forma com o árbitro a ser muito contestado e terá sido agredido por elementos da equipa da AAUTAD enquanto se encaminhava para os balneários. 

As imagens do momento estão a ser amplamente partilhadas nas redes sociais. Uma das vozes críticas é o ex-árbitro Duarte Gomes que colocou as imagens nas redes sociais. 

AAUTAD lamenta. Reitor quer "autores" punidos. FADU pondera suspensão do Futebol de 11 

As reações oficiais não se fizeram esperar por meio de comunicados.  

A Federação Académica de Desporto Universitário (FADU) diz que "lamenta veementemente estes episódios e condena os atos que se registaram ontem", estando a ponderar "suspender a modalidade de futebol 11 na égide do Desporto Universitário, por forma a salvaguardar os valores da ética desportiva e do fair-play, que são uma imagem de marca dos estudantes-atletas". 

Já a AAUTAD, num curto comunicado de apenas quatro parágrafos, a associação "lamenta os acontecimentos ocorridos". "A direção (...) não se revê nos comportamentos registados no final do jogo", refere o comunicado que termina com "sinceras desculpas aos árbitro e a todos os que estiveram presentes no estádio". 

Fontainhas Fernandes, reitor da UTAD, foi mais longe. Num comunicado citado pelo jornal O Jogo, o também presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas diz que vai "desenvolver todos os esforços ao seu alcance para evitar que atos como estes voltem a ocorrer e sejam erradicados do desporto universitário" e que a universidade já "solicitou à Associação Académica que aplique sanções e medidas que interditem o acesso a atividades desportivas dos autores de tais atos de violência".