Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Informadouro

Éramos Douro... agora somos mundo!

Informadouro

Éramos Douro... agora somos mundo!

Identidade transgénero vai a debate em Matosinhos

Divulgação

 

A Câmara Municipal de Matosinhos vai celebrar com um debate, no dia 20 de novembro, o Dia Internacional da Memória Trans com a realização de um seminário dedicado às questões da identidade transgénero. A sessão de abertura iniciará às 9h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, e contará com a presença da presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro. 

Só no ano de 2013 foram contabilizadas 238 mortes por violência transfóbica em todo o mundo e, por isso, a Associação Plano i e o Município de Matosinhos decidiram chamar a atenção para questões sensíveis relacionadas com a identidade de género. Para tal, desenvolveram o Seminário sobre as Questões Trans que pretende, além de homenagear as pessoas transexuais e transgénero que faleceram devido ao preconceito e à intolerância, constituir-se como uma chamada de atenção para a violência que diariamente afeta a comunidade.

O seminário contará com a presença de 21 oradores e moderadores, prevendo-se a participação de profissionais, técnicos e estudantes das áreas sociais oriundos de vários pontos do país. Haverá testemunhos na primeira pessoa, um painel científico, questões de saúde e o debate das propostas legislativas atualmente em discussão, as quais preveem a possibilidade de autodeterminação das pessoas transgénero, deixando de ser necessário um relatório médico para a mudança de nome no registo civil.

O Dia Internacional da Memória Trans nasceu para recordar o assassinato, no estado do Massachusetts, da trabalhadora sexual transgénero Rita Hester, brutalmente espancada e esfaqueada no seu apartamento por um homem desconhecido. A data, bem como o seminário, é agora dedicada à memória de todas as vítimas de transfobia. Entre os casos mais mediáticos deste tipo de violência conta-se o de Gisberta Salce Júnior, assassinada a 22 de fevereiro de 2006 na cidade do Porto e recordada na designação do Centro Gis de Respostas LGBT que desde o início deste ano funciona em Matosinhos, fruto da colaboração da Associação Plano i com a Câmara Municipal de Matosinhos, cidade que é a única unidade deste género no norte do país.