Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Informadouro

Éramos Douro... agora somos mundo!

22
Fev18

Quercus propõem #40 dias sem plástico


helena margarida

Direitos Reservados

Estudos recentes mostram que 259 milhões de copos de café, 10 biliões de beatas de cigarros, 40 milhões de embalagens de take-away, 1 bilião de palhinhas de plástico e 721 milhões de garrafas descartáveis são consumidos anualmente em Portugal. Perante este cenário de aumento do consumo de produtos descartáveis a Quercus vai divulgar em Portugal durante os quarenta dias da Quaresma um desafio ambiental europeu e diário que convida a população a desistir dos produtos descartáveis sensibilizando para modos de vida mais amigos do Ambiente

Segundo a coordenadora de resíduos da Quercus, Carmen Lima “Portugal está em linha com os países que mais consomem este tipo de produtos, mas alguns deles, como a França e o Reino Unido, já com legislação pronta para eliminar o uso deste tipo de produtos e reduzir também o consumo de plásticos. A Quercus espera que Portugal passe rapidamente a fazer parte deste grupo de países”…

Direitos Reservados

A Associação ambientalista chama ainda a atenção para os microplásticos (pequenas partículas de plástico), um ingrediente comum em muitos cosméticos e produtos de higiene pessoal que são levados para uma rede de esgotos e que por serem demasiado pequenos para serem completamente filtradas nos sistemas de tratamento acabam no ambiente aquático.

“O grande problema destas partículas é que elas não ameaçam apenas a biodiversidade marítima, mas, como entram na cadeia alimentar dos animais, entram na cadeia alimentar dos humanos, podendo colocar a nossa saúde em risco”. As micropartículas de plástico encontram-se no sal, algas, peixes e aves.

Cerca de 72% de lixo marinho da costa portuguesa são objetos entre 50 µm e 20 cm e microplásticos (<5 mm).

Aceite o desafio da Quercus e partilhe a sua experiência através de fotografias ou vídeos, usando a hashtag #40DiasSemPlástico. Poderá incluir o logotipo da campanha na sua imagem, se a colocar em https://plastikfasten.bund.net/?l=pt

 

19
Fev18

Matosinhos assina protocolo com Dignitude para alargamento da Rede Solidária do Medicamento


helena margarida

Divulgação

A Câmara Municipal de Matosinhos e a Associação Dignitude acabam de estabelecer um protocolo de colaboração tendo em vista a continuação no concelho do Programa abem–Rede Solidária do Medicamento. A assinatura do documento decorreu esta manhã, 19 de fevereiro, nos paços do concelho, permitindo que a autarquia continue a comparticipar 90% do custo da medicação dos cidadãos mais carenciados.

A Câmara Municipal de Matosinhos aderiu à Rede Solidária do Medicamento em 2016, tendo, durante a fase-piloto, apoiado 82 munícipes que se encontravam em situação de carência económica e com doença comprovada por diagnóstico médico, referenciados pela Rede de Atendimento Integrado. O município pretende agora alargar o programa a um maior número de beneficiários e sensibilizar o setor privado para a importância da sua implicação neste projeto, numa lógica de responsabilidade social e de cooperação.

 A Associação Dignitude é uma Instituição Particular de Solidariedade Social criada com o objetivo de dar resposta aos problemas de acesso ao medicamento. O Programa abem–Rede Solidária do Medicamento permitiu criar um fundo solidário para comparticipar o pagamento dos medicamentos de cidadãos carenciados, contando com o alicerce logístico da rede das Farmácias Portuguesas. O programa chegou já, na sua fase-piloto, a mais de 1.500 utentes em nove concelhos do país. A Associação Dignitude pretende alargar a Rede Solidária do Medicamento a cerca de 50 mil portugueses até 2019.

30
Jan18

Matosinhos quer desperdício alimentar Zero no concelho


helena margarida

Divulgação

A Câmara Municipal de Matosinhos e a Associação Dariacordar-Associação para a Recuperação do Desperdício assinam amanhã, 31 de janeiro, pelas 14h30, o protocolo de colaboração para a concretização do Projeto Zero Desperdício no concelho.

O objetivo será de criar uma dinâmica de combate ao desperdício alimentar local, através de uma rede local de parceiros (restaurantes, hipermercados, hotéis, empresas de catering e outros), doadores e instituições sociais (IPSS, Misericórdias, ONG e outras entidades solidárias), que assegure meios e recursos para a recolha e redistribuição dos alimentos por pessoas carenciadas.

O processo conta desde já com a adesão de instituições como a Lipor, a Unidade Local de Saúde de Matosinhos, o Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH), a Gertal, o Pingo Doce, a Cruz Vermelha Portuguesa-Centro Humanitário de Matosinhos, a Irmandade da Santa Casa da Misericórdia do Bom Jesus de Matosinhos, o Lar da Santa Cruz e a Obra do Padre Grilo.

O combate ao desperdício alimentar é uma preocupação crescente a nível mundial. Estima-se que mais de um terço dos alimentos produzidos em todo o mundo se perde ou é desperdiçado entre o local de produção e o seu efetivo consumo humano.

29
Jan18

“Real Vinícola” em Matosinhos nomeado para edifício do ano


helena margarida

Luis Ferreira Alves

A Real Vinícola da autoria do arquiteto da Câmara Municipal de Matosinhos, Guilherme Machado Vaz, é candidato a Edifício do Ano 2018 na ArchDaily na categoria de Arquitetura Cultural.

Edificada entre 1897 e 1901, a Real Vinícola foi a primeira unidade industrial de Matosinhos-Sul e era composta por armazéns, tanoaria com mecanismos a vapor e ligação privativa ao Porto de Leixões através de veículos em carris, puxados por animais. Valências imprescindíveis para a área de ação desta empresa ligada à exportação de vinhos da “Real Vinícola” da “Méneres e & Cia”.

No ano 2000, após ter sido adquirido pela Câmara de Matosinhos, o edifício foi classificado como monumento de interesse público e alvo de um intenso programa de reabilitação. Um investimento total que ultrapassa os oito milhões de euros.

Desde o dia 18 de novembro de 2017, o complexo remodelado passou a acolher a sede da Casa da Arquitectura-Centro Português de Arquitectura, o primeiro espaço expositivo português inteiramente dedicado ao estudo, divulgação e valorização da arquitetura e, no interior do quarteirão irá ficará instalada a Orquestra Jazz de Matosinhos, um restaurante e um conjunto de estabelecimentos comerciais relacionados com a vocação industrial do imóvel.

Votar no “Real Vinícola” edifício do ano 2018

29
Jan18

Casa Nova para seis famílias de Matosinhos


helena margarida

Município de Matosinhos

Ano novo, casa nova para seis famílias de Matosinhos. As habitações foram entregues hoje, 29 de janeiro, pela Câmara Municipal e Matosinhos Habit, a empresa municipal responsável pelas intervenções de reabilitação.

As seis habitações sociais correspondem ao realojamento de uma dezena de pessoas. Quatro apartamentos T1, um T2 e um T3, localizados nos conjuntos habitacionais de São Tiago de Custóias, de Custió, de Recarei, de Gatões e da Biquinha. Entre os beneficiários estão um casal de idosos e duas famílias com filhos dependentes, cujos processos de atribuição de habitação estavam decididos há já algum tempo.

As famílias agora realojadas, provenientes das freguesias de Matosinhos, Leça do Balio e Senhora das Hora, vão beneficiar do regime de arrendamento apoiado, cabendo-lhes pagar rendas cujos valores oscilam entre os 5,37 e os 50,27 euros mensais.

A autarquia já investiu neste mandato cerca de 111.896€ na requalificação de fogos sociais devolutos.

Siga-nos no Facebook e no Twitter!

publicidade

Fale connosco

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Siga-nos no Facebook