Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Informadouro

Somos mundo!

30.01.18

Proença-a-Nova: Laboratório de análises de vinhos do Centro de Ciência Viva da Floresta em expansão


helena margarida

Município de Proença-a-Nova

O laboratório de vinhos do Centro Ciência Viva da Floresta (CCV) em Proença-a-Nova analisou no período compreendido entre agosto de 2017 a janeiro de 2018, 3.446 amostras entre tintos, brancos e rosés. Um número que representa um aumento de mais de 1.600 amostras comparativamente à época de 2016 (entre agosto de 2016 e janeiro de 2017). Registou-se igualmente 118 novos clientes deste serviço.

O CCV da Floresta disponibiliza desde julho de 2012 este laboratório de análises de mostos e vinhos, que época após época tem registado aumentos ao nível do número de amostras recebidas e, consequentemente, do número de análises efetuadas. Este laboratório tem a finalidade de prestar serviços no controlo de maturação das suas uvas para planear a data da vindima e correções a realizar, análise de vinhos bem como prestar apoio em todo o processo de elaboração do vinho.

Ph, acidez total e volátil, dióxido de enxofre total e livre, título alcoométrico volúmico adquirido, fermentação maloláctica, massa volúmica a 20ºc. pacote de controlo de maturação de uvas, Peso de 200 bagos; peso por bago; acidez total; pH; título alcoométrico volúmico provável são as análises que são realizadas às amostras de vinho.

“Este laboratório foi uma forma de aproximar a população do nosso Centro, principalmente os pequenos e médios produtores de vinho da região”, sublinha Edite Fernandes, diretora executiva do CCV da Floresta, acrescentando que os clientes deste serviço se tornam visitantes do centro: “muitas vezes voltam com as famílias para visitar a exposição permanente ou participar nas atividades que o CCV da Floresta oferece”.

O CCV da Floresta foi inaugurado em 2007, promove a cultura científica e tecnológica na sociedade, recebe visitas escolares, realiza atividades para crianças, e aposta na inovação, exemplo disso é o Laboratório de Análise de Vinhos.

Em 2018 volta a realizar-se o Concurso de Vinhos, promovido pelo Município de Proença-a-Nova em parceira com o CCV da Floresta, inserido no 2ª Festival da Adega Típica, que acontece a 14 e 15 de abril, e que irá distinguir mais uma vez os melhores vinhos produzidos no concelho de Proença-a-Nova. O objetivo deste concurso é premiar os produtores amadores da arte de fazer bom vinho.

30.01.18

Executivo Municipal de Sabrosa em Presidência Aberta por Covas do Douro


helena margarida

Município de Sabrosa

Presidente e vereadores da Câmara Municipal de Sabrosa deram início na passada sexta-feira, 26 de janeiro, à primeira Presidência Aberta de um ciclo regular que pretendem realizar ao longo do mandato. “Um dever” enquanto autarcas, considerou o presidente Domingos Carvas, “conhecer de perto os anseios da nossa população, indo ao terreno ao seu encontro, e, em estreita colaboração e apoio das juntas de freguesia, analisar os problemas, tentando encontrar as melhores soluções que possam servir os interesses de todos, contribuindo para o bem-estar e desenvolvimento do concelho”.

A primeira freguesia visitada foi Covas do Douro onde foram expostos pela população e autarcas locais, alguns problemas e se discutiram projetos para o futuro, nomeadamente a construção de muros de suporte que permitirão o alargamento de vias e sua estabilização e segurança, assim como a construção e alargamento de um ramal de saneamento em Donelo do Douro. O executivo municipal teve ainda oportunidade de ver algumas das obras que já estão no terreno como a pavimentação do largo e a requalificação da Rua Camilo Castelo Branco e a intervenção de saneamento no Pesinho, cuja ligação estará para breve, uma vez que a obra se encontra na sua fase de conclusão.

O ciclo de visitas às freguesias irão prosseguir durantes os próximos meses, “ uma nova visão para o concelho”, dirigida principalmente às pessoas, com o propósito de implementar uma gestão de proximidade e de diálogo constante, procurando conhecer de perto as necessidades e reivindicações da população.

30.01.18

Ribeira de Pena: Benificiários do Cartão Social Mais receberam comparticipação dos medicamentos


helena margarida

Município de Ribeira de Pena

O Município de Ribeira de Pena pagou durante o mês de janeiro as comparticipações de medicamentos referentes ao ano de 2016 dos benificiários do Cartão Social Mais.

Seguindo uma política de proximidade “atenta às reais necessidades da população”, o atual executivo considera “prioritária a regularização desta comparticipação”, visto que em causa está uma dívida da autarquia para com as pessoas mais carenciadas do concelho.

Foram 162 os munícipes que beneficiaram deste apoio concedido aos mais desfavorecidos que constitui uma ajuda para fazer face às despesas com a medicação.

30.01.18

Municípios da Terceira unidos na localização do cais de cruzeiros na Praia da Vitória


helena margarida

Município da Praia da Vitória

O presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória considera que a “Ilha Terceira precisa urgentemente de uma solução para o turismo de cruzeiros e que essa solução reside na Praia da Vitória, sendo mais viável e rápida de implementar”.

Tibério Dinis justifica a sua solução com as condições de operacionalidade, segurança e capacidade infraestrutural instalada existentes na baía da cidade. E adianta que existem condições para uma solução que agregue o tráfego de mercadorias e o tráfego marítimo de passageiros.

Intervindo na Conferência do Mar, organizada pela Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, que decorreu na passada sexta-feira, 26, na Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, na Praia da Vitória, o autarca lembrou que “a Praia da Vitória é a porta de entrada, por natureza, para o turismo de cruzeiros na Ilha Terceira” sendo de máxima importância aproveitar as infraestruturas portuárias na baía que “encerram um potencial de crescimento”.

Há muito a defender esta posição o autarca praiense recolheu o apoio do Município de Angra do Heroísmo, assumida na abertura do fórum, onde foi manifestada a concordância com a localização do cais de cruzeiros da ilha Terceira na baía da Praia da Vitória.

Para sustentar a sua visão, Tibério Dinis apresentou alguns dados estatísticos: “em 2016, segundo os dados oficiais, o Porto da Praia da Vitória recebeu 19 por cento da carga carregada na Região e 21 por cento da carga descarregada na Região. Falamos, obviamente, de exportações e importações regionais”. Face a estes números o autarca defendeu ser “imperativo que se busquem alternativas; as quais, em nosso entender, serão geradoras de emprego e de economia”.

No caso do Turismo de Cruzeiros, os números conhecidos apontam também para a possibilidade de serem criadas “condições para potenciar ainda mais este setor”. Comparando o número de escalas de navios de cruzeiro no Porto da Praia em 2015 e as escalas previstas para este ano, estima-se um incremento de 37 por cento. Entre 2015 e 2016, os cruzeiros que atracaram na Praia da Vitória trouxeram mais de 50 mil turistas à ilha. Para este ano, dada a previsão de escalas, “estaremos a falar de outros tantos a chegarem a este porto, visitando a Terceira e, por essa via, contribuindo para a economia local”, argumentou o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória.

Para Tibério Dinis o aproveitamento económico e social do potencial que o mar encerra para o Concelho e para a Ilha não se esgota na discussão das melhores soluções para o porto comercial e para o turismo de cruzeiros e o tráfego marítimo de passageiros. “É nesse âmbito que o Município da Praia da Vitória tem vindo a defender diversas ações. O reordenamento e valorização de toda a zona marítima da cidade continua a ser prioridade para o Município da Praia. Este iniciou-se com a Marginal, a qual pretendemos expandir com um troço pedonal e ciclovia até à zona industrial. A disponibilização das melhores condições para os operadores marítimo-turísticos nas imediações da marina da Praia é outro dos projetos em curso”, anunciou.

O reordenamento e revitalização da área exterior ao molhe norte da baía continuará a desenrolar-se neste mandato em que também está a ser revisto o Plano Diretor Municipal. “A estratégia municipal de manutenção e potenciação das zonas balneares ganha novo fôlego este ano” garantiu até porque “tendo o maior número de zonas balneares com Bandeira Azul, é um ativo que não queremos descurar, quer para a qualidade de vida dos residentes quer como produto turístico para quem nos visita”. A utilização da baía da Praia como palco de competições náuticas ou como centro nevrálgico da náutica de recreio do Concelho é outra das apostas mantendo sempre o compromisso pela qualidade e preservação ambiental da orla costeira.

 

30.01.18

Museu Municipal de Lagos vai ser reabilitado


helena margarida

Município de Lagos

Encerrado ao público desde setembro passado o Museu Municipal de Lagos vai ser alvo de reabilitação e remodelação completando um processo que começou com a reabilitação da Igreja de Santo António.

A empreitada foi adjudicada pelo montante de 691.525,06€ + IVA e encontra-se em fase de formação de contrato, prevendo-se o seu início no próximo mês de fevereiro.

As intervenções desenhadas contemplam pavimentos, paredes, tetos, vãos, instalações especiais, equipamentos e mobiliário expositivo. Será também alvo de intervenção a cobertura do edifício, para correção das anomalias existentes. Esta remodelação dotará ainda o edifício de condições de acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada.

“Prevê-se que a conclusão das obras de reabilitação e ampliação, que irão contribuir certamente para a valorização do Museu Municipal Dr. José Formosinho e para a atratividade deste equipamento museológico e da própria Igreja de Santo António (que neste período permanecerá visitável), tenha lugar no final deste ano”, informa a autarquia.

No final das obras o espólio será transferido para as instalações “renovadas” segundo um programa museográfico a estabelecer, e que marcará o final desta 1ª fase. Posteriormente será dado andamento a uma 2ª fase que diz respeito à ampliação do Museu para as antigas instalações da PSP, local que albergará o Núcleo de Arqueologia do Museu.

O Museu Municipal Dr. José Formosinho, assinalou no dia 23 de agosto de 2017 o seu 87.º aniversário, tendo sido durante muito tempo, uma das poucas instituições museológicas existentes no Algarve. A sua vocação de Museu Regional foi fundamental para dar a conhecer o valioso acervo arqueológico de Lagos e dos concelhos limítrofes, bem como a Etnográfica e a História Natural.

Pág. 1/28