Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Informadouro

Somos mundo!

O nosso dever? Informar!

08.04.18

Avis: “Cozinha de Outros Tempos” vai ser servida por chefs Séniores


helena margarida

Divulgação

O prazer de saborear migas gatas com bacalhau, em Avis, ensopado de borrego, em Ervedal, feijoada, em Alcórrego, migas de feijão com couve e sardinha assada, em Valongo, açorda alentejana, em Benavila, caldeta de cação, em Aldeia Velha e cozido à portuguesa, em Figueira e Barros, vai voltar ao concelho de Avis pela “Cozinha de Outros Tempos” do projeto Animasénior.

Uma verdadeira viagem pelo mundo dos saberes e dos sabores alentejanos, defendidos pelos participantes Animasénior, indiferente às modas e às vogas, que responde, com o rigor da sua originalidade, à tradição, restaurando o passado, recompondo-o e reescrevendo-o. Um produto saído das mãos destes “artesãos”, pela alquimia da cozinha, que viaja na memória.

A iniciativa, desenvolvida pelo Município de Avis, com o apoio de todas as Freguesias e Uniões de Freguesias do Concelho, será servida de 10 a 19 de abril, no âmbito do Projeto Municipal Animasénior que tem por objetivo o envolvimento das gerações mais velhas em atividades de ocupação dos tempos livres, de modo a proporcionar-lhes o convívio e a integração social.

08.04.18

«On the Road» - A Prevenção na Comunidade regressa dia 11 de abril


helena margarida

rawpixel-com-593598-unsplash.jpg

Arranca no próximo dia 11 de abril mais uma edição do Projeto «On The Road» - A Prevenção na Comunidade, que vai estar no Parque GPL do Strada Shopping & Fashion Outlet entre as 09h30 e as 16h00.

Durante todo o dia serão disponibilizados testes rápidos ao VIH através da Unidade Móvel no local, promovendo, desta forma, a sensibilização da comunidade para a importância da prevenção das infeções sexualmente transmissíveis, nomeadamente, para as formas de contágio e medidas protetoras.

Integrada no Plano Estratégico Concelhio de Prevenção das Toxicodependências (PECPT), esta é uma iniciativa da Câmara Municipal de Odivelas, em parceria com o ACES Loures-Odivelas/UCC Pontinha, integrada nas comemorações do Dia Mundial da Saúde de 2018.

08.04.18

Livros, Leitura e Liberdade nas Comemorações dos 44 anos do 25 de Abril em Lagos


helena margarida

Divulgação

Há a Sessão Solene conjunta da Câmara, da Assembleia Municipal e da Assembleia da Juventude, que integra a intervenção de grupos políticos representados no órgão deliberativo e a participação de alunos dos agrupamentos de escolas do concelho no dia 25 de abril e depois há toda uma programação cultural que começa já no próximo dia 11.

O Município de Lagos preparou um cartaz onde os Livros, Leitura e liberdade são suporte para o “Meu caminho é por mim fora”. Uma proposta servida na Biblioteca Dr. Júlio Dantas que dá continuidade ao projeto “Leiturália – Terra de Livros. Leituras e Utopias criado em abril de 2015, e que pretende também divulgar os livros e os autores da novíssima geração literária angolana em diferentes locais de Lagos.

No dia 23 de abril, Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, inaugurar-se-á a exposição de fotografia “Liberdade 20”, de inéditos de José Cabral Silva e textos de Luísa Maciel, a apresentar em simultâneo nos 6 espaços “Leiturália” e na Biblioteca Municipal. Ainda no mesmo dia, dedicado a crianças não-leitoras, dos 3 aos 6 anos, serão apresentadas em 3 sessões o espetáculo de marionetas “João Paleta”, pela Companhia Historioscópio - Teatro de Marionetas.

No dia 24 de abril o palco Auditório Duval Pestana, no Centro Cultural, recebe o concerto “Terra do Zeca”. Um tributo à obra de Zeca Afonso, quer como compositor, quer como poeta, e conta com temas originais, entre outras composições mais conhecidas, como “Verdes são os campos”, “Venham mais cinco” e “Índios da Meia Praia”, que surgem revestidas de novos arranjos. O mês de abril encerra com a Dança em grande destaque. O Centro Cultural de Lagos acolhe o espetáculo “Num Vale do Aqui”, nos dias 27, 28 e 30, com apresentações para as escolas e para o público em geral. No dia 28, destaque igualmente para a apresentação do livro “Aristides de Sousa Mendes: Memórias de um Neto”, na Biblioteca Municipal Dr. Júlio Dantas, e que contará com a presença do autor António Moncada de Sousa Mendes, bem como a inauguração da exposição “Zé Ventura: Uma retrospetiva?”. Esta exposição, prevista para as 3 salas de exposição do Centro Cultural de Lagos, está organizada em três núcleos e as obras de arte relacionam-se de acordo com a sua tipologia, e numa forma que as coloca em diálogo.

08.04.18

No Dia da Unidade RI 13 Evoca 100 anos da Batalha de La Lys


helena margarida

Divulgação

Os 100 anos da Batalha de La Lys vão ser assinalados pelo Regimento de Infantaria n.º 13, em Vila Real, no dia 9 de abril. Evocação do centenário e cerimónia militar Comemorativa do Dia da Arma de Infantaria e do RI13 será presidida pelo Vice-Chefe de Estado-Maior do Exército e Diretor Honorário da Arma de Infantaria, Tenente-General Fernando Celso Vicente de Campos Serafino.

A Guarda de Honra estará na Praça do Município pelas 10h00, seguindo-se a cerimónia militar, às 11h00, na avenida 05 de outubro, junto à estação dos caminhos de ferro, onde, em 21 de abril de 1917, os militares do RI13 integraram o Corpo Expedicionário Português e embarcaram com destino à Flandres. A cerimónia militar termina com o desfile da praxe.

No âmbito das comemorações do centenário da Batalha de La Lys foi apresentado no passado dia 2 de abril pelo Coronel Mendes Farinha, Comandante do Regimento de Infantaria nº 13, o livro “Vila Real RI 13 – Memória da Grande Guerra” da autoria de Joaquim Ribeiro Aires. Nos Claustros da Câmara Municipal de Vila Real está patente a Exposição “Evocação da GG – Batalha de La Lys”.

Iremos até onde a Pátria for,

E seja em paz,

Ou seja em guerra,

Que este clamor

Vibre imortal,

De mar em mar,

De serra em serra:

Portugal! Portugal! Portugal!

Hino do Exército, 1945,

Letra de Adolfo S. Muller

 

Os primeiros homens do Corpo Expedicionário Português (CEP) embarcam em fevereiro de 1917, em Lisboa, com destino à Flandres juntando-se a franceses e ingleses para lutarem naquela que ficou para a história como a Primeira Guerra Mundial que se arrastava desde 1914.

O cenário era de horror. Os portugueses, rurais e analfabetos na sua maioria, não estavam preparados para aquele tipo de guerra e, na madrugada de 9 de abril de 1918, após meses na Frente Ocidental e sem o apoio logístico necessário, são surpreendidos pela Ofensiva da Primavera.

Do lado português estavam cerca de 20.000 homens e do lado alemão 100.000 soldados preparados para arrasar os portugueses nas margens do Rio Lys, na região da Flandres, Bélgica. As forças portuguesas assumiram a disposição de um trapézio, cuja face voltada para o inimigo se estendia por 11 km, e dispuseram-se em três linhas de defesa. Para o Corpo Expedicionário Português este foi um dos confrontos mais sangrentos que enfrentou tendo resultado 1341 mortos, 4626 feridos, 1932 desaparecidos e 7440 prisioneiros.

Neste conflito houve um “bravo do pelotão”: Aníbal Milhais, natural de Murça. O soldado foi contra ordens superiores e enfrentou sozinho as ofensivas, possibilitando a retirada dos companheiros das trincheiras. Depois deste episódio andou vários dias à procura do seu pelotão que, entretanto, batera em retirada.

Milhais acabou por ficar conhecido como o soldado Milhões, um epíteto que nasceu com o elogio do seu comandante, Ferreira do Amaral: "Tu és Milhais, mas vales milhões".

Regressa então a Portugal e a terra onde nasceu, em reconhecimento dos seus feitos, altera o nome para Valongo de Milhais. Já a alcunha “Milhões’ passou a apelido dos seus descendentes. Aníbal Augusto Milhais morreu aos 75 anos.

O soldado “Milhões” recebeu a mais alta condecoração nacional: a de Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.

 

Azeite e Sétima Arte de “Milhões”

Divulgação

A Cooperativa dos Olivicultores de Murça vai lançar o Azeite Milhões, uma edição limitada de 2.000 garrafas que homenageia Aníbal Augusto Milhais, o herói da Primeira Guerra Mundial. O azeite foi produzido com azeitonas colhidas em oliveiras centenárias da aldeia do soldado e vai ser apresentado oficialmente, amanhã, 9 de abril, nas cerimónias para assinalar os 100 anos da Batalha de La Lys que decorrem em frança, na comuna de La Couture.

A para deste azeite da Porca de Murça “Milhões” foi também editado um pequeno livro que contém um texto inédito do escritor João Pinto Coelho, pedaços da história do soldado Milhões escritos pela neta Leonida Milhões e ilustrações da bisneta Mafalda Milhões.

Divulgação

No auditório do Centro de Cultura de Murça, decorrerá a antestreia nacional do filme “Soldado Milhões”, realizado por Gonçalo Galvão Teles e Jorge Paixão da Costa, no dia 10 de abril, às 21 horas.

O filme, que conta a história de Aníbal Augusto Milhais, um soldado nacional enviado para a Flandres, durante a Primeira Guerra Mundial, e que teve uma ação heroica durante a Batalha de La Lys, em França, chega às salas de cinema a 12 de abril.