Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Informadouro

Somos mundo!

O nosso dever? Informar!

02.05.18

Marinha Grande: Aurea, The Gift e Carolina Deslandes nas Festas da Cidade


helena margarida

Município da Marinha Grande

Aurea, The Gift e Carolina Deslandes anunciadas para as Festas da Cidade 2018 da Marinha Grande que decorrem entre os dias 1 e 3 de junho, no Parque da Cerca.

No primeiro dia da festa, às 22h00 Áurea sobe ao palco principal para apresentar o seu mais recente trabalho. A noite acaba com Zumba at night com Anabela Cantanhede e Abílio Martins. Na zona reservada à gastronomia a animação está garantida das 20h00 às 22h00 por Sinfodisie e Teatro Hábitos.

No dia 2 de junho o Palco Principal é de Sónia Araújo às 16h30, com a apresentação do concerto infantil “As aulas da Sónia”. À noite os The Gift tomam conta do palco seguindo-se o DJ Wilson Honrado a fechar a noite.

A animação da última noite no Parque da Cerca será da responsabilidade dos “Sons de Cá”, um concerto com artistas locais que irão aquecer o público para Carolina Deslandes que subirá ao palco principal às 21h30.

Todas a iniciativas são de entrada livre.

02.05.18

Nelas: Projeto "Expressa-te" recria o "Milagre das Rosas"


helena margarida

Município de Nelas

 As crianças do 1º CEB da Aguieira, Nelas, a frequentar as Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC), apresentam amanhã, 3 de maio, a toda a comunidade, no Largo da Capela, pelas 20h30, o resultado do trabalho efetuado ao longo deste ano letivo, no âmbito do Projeto “Expressa-te e Vive”.

Inovador, criativo e interdisciplinar, ligando a Música, as Atividades Lúdico Expressivas e o Inglês, este projeto é desenvolvido pelos Professores das AEC, no período das 16h15 às 17h15, no 1º CEB dos Agrupamentos de Escolas do Concelho, Canas de Senhorim e Nelas e resultou do trabalho dos alunos e para os alunos, incutindo responsabilidade, o sentimento de pertença, a valorização do trabalho em equipa, companheirismo e entreajuda, bem como a interação e dinamismo entre os professores das diferentes áreas.

Neste sentido, os alunos do 1º, 3º e 4º anos de Aguieira, protagonistas da apresentação “História de Portugal: O Milagre das Rosas” prometem muita animação com uma peça de teatro musicada, baseada na fusão dos dois vídeos/músicas de Maria Vasconcelos: São Rosas, Senhor (Rainha Santa Isabel) e D. Dinis (O rei que fez tudo o que quis), onde vão cantar e representar, acompanhados pela Sociedade Musical de Santo António, Banda Filarmónica de Carvalhal Redondo.

Na sexta-feira, dia 4 de maio, os 4ºs anos do Centro Escolar de Nelas apresentam no Cineteatro Municipal, pelas 20h30, as suas performances, Música com Ritmo (4º A) com três temas musicais distintos, numa apresentação que reúne criatividade, capacidade vocal, percussão, coordenação rítmica e expressão corporal/coordenação motora traduzidas no Hino da Turma, Cup Song e Coreografia, Pequenos Músicos (4º B), vários conteúdos programáticos do Estudo do Meio, capacidade rítmica e vocal, dramatização, percussão com copos, coordenação motora e rítmica, e do Do Tradicional ao POP (4º C), que apela à conservação do património musical e cultural, promovendo a interação intergeracional.

E porque a aprendizagem se faz na interação com o meio, são objetivos deste Projeto aproximar as famílias e a comunidade ao processo de ensino/aprendizagem, incentivando a valorização da identidade cultural local, promovendo assim relações de partilha e de crescimento coletivo, expressa pelas crianças na construção das diferentes performances artísticas, a apresentar até ao próximo dia 30 de maio 2018, em diferentes espaços do Concelho.

02.05.18

Desporto Escolar vai passar a ter atividades náuticas


helena margarida

Direitos Reservados

É na Escola Básica Professor Óscar Lopes, em Matosinhos, que vai ser assinado, amanhã, 3 de maio, às 16h30, o memorando de entendimento entre a Fundação PT e a Direção Geral de Educação para o financiamento das atividades náuticas no âmbito do Desporto Escolar.

O impulso escolar das atividades náuticas abrangerá 75 estabelecimento de ensino de todo o país, proporcionando aos alunos o contacto com o surf, a canoagem, o remo e a vela. O objetivo é democratizar o acesso às modalidades desportivas náuticas em todo o território continental, criar condições para a melhoria da qualidade e do rendimento desportivo e rentabilizar recursos existentes nos clubes locais e nas autarquias para proporcionar novas oportunidades de enriquecimento curricular.

Em Matosinhos, a Escola Básica Professor Óscar Lopes acolhe já neste ano letivo um centro de formação desportiva náutica na área do surf.

02.05.18

Arganil com Bandeira Azul em três prais fluviais


helena margarida

Divulgação

 O concelho de Arganil volta a ser reconhecido pela qualidade da água das suas praias fluviais. Piódão, Secarias e Côja vão ostentar a Bandeira Azul durante a época balnear de 2018, atribuída pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), entidade responsável por atestar a qualidade superior da água, as distintas características da envolvente e a reconhecida qualidade de infraestruturas de apoio e segurança.

Esta é a primeira vez que Arganil conquista três galardões em simultâneo, com a Praia Fluvial de Côja a estrear-se no reconhecimento atribuído pela ABAE. A consolidar o seu estatuto de zona balnear de eleição, pelas suas águas cristalinas, a Praia Fluvial do Piódão é distinguida pelo terceiro ano consecutivo. Quanto à Praia Fluvial da Cascalheira, em Secarias, volta ter hasteada a Bandeira Azul, depois de no ano passado ter recebido o galardão pela primeira vez.

O crescente número de bandeiras atribuídas a Arganil "vem reconhecer e atestar não só as inúmeras potencialidades dos recursos naturais do concelho, bem como a qualidade das infraestruturas e dos equipamentos de apoio, contribuindo para fazer da nossa terra um destino turístico de excelência na zona Centro", considerou a autarquia.

 

02.05.18

Vouzela vai reabilitar património fluvial das áreas ardidas


helena margarida

Município de Vouzela

A Câmara Municipal de Vouzela e Agência Portuguesa do Ambiente (APA) assinaram um protocolo de colaboração que vai permitir a limpeza e a reabilitação de linhas de água nas zonas do concelho afetadas pelos incêndios de outubro de 2017.

Tendo em vista a recuperação do património natural fluvial e a manutenção das suas condições naturais, as intervenções de regularização nas linhas de água, no valor de 200 mil euros, vão beneficiar a barragem da Lapa da Meruge, a barragem da Malhada de Cambarinho, a ribeira de Ribamá, o rio Zela e o rio Alfusqueiro, entre outros.

Este acordo com a APA é fruto de um protocolo de colaboração técnica e financeira entre esta entidade e o Fundo Ambiental, que prevê um apoio ao financiamento das intervenções urgentes e inadiáveis de regularização fluvial, até ao montante de 12 milhões de euros nos concelhos afetados pelos incêndios florestais.

02.05.18

Cabeceiras de Basto assinala Dia do Trabalhador com Lavoura à moda antiga


helena margarida

Município de Cabeceiras de Basto

Se a terra é para quem a trabalha, em dia de Trabalhador dá-se o exemplo. Em Cabeceiras de Basto, ontem, 1 de maio, uma lavoura à moda antiga na Quinta da Portela, recriou os trabalhos de outrora, dando a conhecer aos mais novos a atividade rural dos antepassados.

Município de Cabeceiras de Basto

Os ‘lavradores’ desbravaram a terra com o apoio de três juntas de gado maronês, preparando-a para o cultivo do milho, com direito, a meio da manhã, à degustação do pequeno-almoço composto por pataniscas, tremoços, azeitonas, figos e doces.

Município de Cabeceiras de Basto

Barriga composta dá-se início à sementeira do milho que será doravante regado, sachado e tratado, para que em setembro, por altura das Festas de S. Miguel, seja desfolhado à moda do Minho. A jornada, animada por vários grupos de concertinas do concelho, terminou com um almoço-convívio na Quinta da Portela.

02.05.18

Eulac Museums destaca Museu do Linho de Ribeira de Pena


helena margarida

Município de Ribeira de Pena

A arte das tecedeiras e a produção artesanal do linho em Ribeira de Pena está em destaque no Eulac Museums. O projeto internacional de museologia comunitária desenvolvido pelas delegações do ICOM – International Council of Museums, na Europa e América Latina, pretende identificar e promover os museus e as suas comunidades em vários países destas duas regiões.

Em Portugal este projeto tem como parceiro o Museu Nacional de Arqueologia.

O Município de Ribeira de Pena, através do Ecomuseu, está representado nesta plataforma internacional em especial destaque está o Centro de Interpretação – Museu do Linho.

 

02.05.18

Mondim de Basto recebeu 9º Encontro de Autocaravanas


helena margarida

Município de Mondim de Basto

Mais de 400 pessoas e cerca de 200 autocaravanas estiveram em Mondim de Basto nos dias 27 e 29 de abril para o 9º Encontro de Autocaravanas.

Dois dias de convívio com direito a percurso da Ponte Medieval do Rio Cabril, passeio à Senhora da Graça, caminhada pelo Núcleo Histórico da Vila, e a uma peça de teatro protagonizada pelo grupo mondinense Tamegar. A animação musical do encontro esteve a cargo do Grupo de Cantares de Tejão.

Esta iniciativa foi promovida pelo casal Isaura e José Cunha, e contou com o apoio da autarquia que reconheceu a importância desta iniciativa para a dinâmica do comércio local, das associações e de todo o território.

02.05.18

Mosteiro de São João de Tarouca de portas abertas para assinalar 20 anos de reabilitação


helena margarida

Divulgação

Entre telhas, peças utilitárias de faiança, utensílios de moagem de especiarias, azulejos, escacilhos (material constituído por lamelas de pequenas dimensões provenientes da fragmentação dos limites interiores dos azulejos, antes da sua aplicação), canalizações e até a peça que inspirou o logótipo da rede de monumentos Vale do Varosa, tudo foi motivo para uma viagem no tempo, até uma das maiores escavações arqueológicas em território nacional.

O Mosteiro de São João de Tarouca abriu as portas das suas reservas arqueológicas em abril, uma iniciativa, que assinalou os 20 anos de reabilitação.

Divulgação

Mais de meia centena de participantes puderam ver, pela primeira vez, e saber mais sobre um conjunto de peças habitualmente longe do olhar público. Numa visita guiada feita na primeira pessoa pelo arqueólogo co-responsável pela intervenção, Luís Sebastian.

Entre as muitas curiosidades, factos históricos e científicos partilhados, fica aquele que há 20 anos seria e continua a ser um achado único no mundo: o anel de oração encontrado nos alicerces do mosteiro, especificamente na Sala do Capítulo, o espaço mais importante logo depois da igreja, sinónimo de um ritual de esconjuro e sagração do espaço de construção que vai acolher o complexo monástico e toda a vivência a ele associada.

Uma das maiores escavações em território nacional, que decorreu entre 1998 e 2007, viria também a estar na génese do hoje multipremiado projeto Vale do Varosa que, além de integrar o Mosteiro de São João de Tarouca, integra numa primeira fase o também cisterciense Mosteiro de Santa Maria de Salzedas e o convento franciscano de Santo António de Ferreirim. Em abril de 2014 outros monumentos se juntaram ao projeto: a Ponte Fortificada de Ucanha e a Capela de São Pedro de Balsemão.

Ainda no mês em que se assinalam os 20 Anos de Reabilitação do Mosteiro de São João de Tarouca, o Vale do Varosa/Museu de Lamego/Direção Regional de Cultura do Norte lançam “O Mosteiro de São João de Tarouca e a Arqueologia da Arquitetura: o “Aljube”. Em forma de e-book, este é mais um contributo para o conhecimento do primeiro mosteiro da Ordem de Cister a ser construído em Portugal.

A investigação de Sofia Catalão, que constituiu a sua tese de mestrado em Arqueologia defendida na Universidade do Minho, oferece uma descrição detalhada e rigorosa do edifício do “Aljube” conservado e uma proposta de interpretação da sua evolução arquitetónica, desde a sua origem comprovadamente medieval até à atualidade.

MSJT 10.jpg

A visita aberta ao Mosteiro de São João de Tarouca foi uma iniciativa que surgiu integrada no Ano Europeu do Património Cultural e nas comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios e constituiu uma oportunidade única de reviver 20 anos de intervenção e reabilitação de um mosteiro extinto em 1834 e que viu a igreja ser convertida em igreja paroquial e as dependências monásticas vendidas em hasta pública e os edifícios explorados como pedreira até aos inícios do século XX.