Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Informadouro

Somos mundo!

O nosso dever? Informar!

25.09.18

Viana do Castelo: concelho exportou 831 milhões de euros em 2017


Bruno Fernandes

Município de Viana do Castelo

Os números foram divulgados pelo presidente do município de Viana do Castelo, José Maria Costa. O concelho exportou, ao longo de 2017, um total de 831 milhões de euros, representando 1,5% das exportações nacionais e 46% das exportações de todo o Alto Minho. Os dados foram avançados pelo autarca aquando a inauguração do novo Espaço Empresa de Viana do Castelo. 

Comparando com dados de 2011, o concelho vianense exportava 443 milhões de euros, tendo subido, nos últimos seis anos , onze posições no ranking de exportações dos concelhos. Atualmente é o 16.º concelho mais exportador do país. 

Destacando "o percurso de Viana do Castelo no que toca ao apoio e acolhimento às empresas", José Maria Costa referiu que o "esforço" da autarquia na criação de espaços e apoios se traduziu na "redução do desemprego" em quase 38% no concelho num período entre julho de 2017 e julho de 2018. 

O presidente da autarquia referiu ainda que estão a ser investidos cerca de 137 milhões de euros "na criação de novas empresas ou na modernização das existentes". 

Espaço Empresa já é uma realidade

O anúncio dos números das exportações surgiu na inauguração do novo Espaço Empresa de Viana do Castelo. Instalado no Serviço de Atendimento ao Munícipe, é um iniciativa da Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI), em parceira com a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) e a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP). 

Em comunicado, a autarquia refere que este serviço "funciona como um balcão único de atendimento, destinado aos empresários que desejem realizar serviços e/ou obter informações inerentes ao exercício de uma atividade económica e ao ciclo de vida da sua empresa", integrando uma rede nacional em que os empresários poderão contactar ou aceder a "serviços disponibilizados pela Administração Central e Local, quer através do canal presencial, numa lógica de proximidade e de atendimento personalizado, quer através dos canais online e telefónico". 

25.09.18

"Douro Creative Hub" arranca com "Creative Camp"


Bruno Fernandes

Divulgação

O Douro Creative Hub vai avançar com um programa de formação e mentoria já neste mês de setembro. O "Creative Camp" já tem inscrições abertas e gratuitas no seu site oficial

Em comunicado, o projeto da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) refere que a atividade terá três eixos: "incentivo ao empreendedorismo criativo; workshops e master classes sobre a economia criativa; e fomento da rede de contactos entre diferentes criativos e instituições". 

"Como criar novos negócios na área criativa, qual o papel da economia criativa em regiões do interior de Portugal, ou, por exemplo, como promover o potencial criativo do Douro?" serão algumas questões que o "Creative Camp" se propõe a responder. 

A primeira formação será um crash course "direcionado para a criação de negócios sustentáveis na área das indústrias criativas". 

O projeto Douro Creative Hub tem como objetivos "a identificação, dinamização e promoção das indústrias criativas dos dezanove municípios da NUTS III Douro". 

Levantamento dos criativos do Douro está já na fase final 

Outra das ações do projeto é fazer um levantamento dos criativos existentes na região e que já se encontra na fase final de inquérito. Dos dezanove concelhos da região, já há resultados de dezasseis, tendo sido identificados, até ao momento, 171 criativos. Na região, as áreas criativas mais representadas são o artenado e as artes plásticas. 

"Quantos somos? Quem somos? O que fazemos? Precisamos responder a estas perguntas para conseguirmos delinear estratégias de valorização deste know-how criativo para o Douro, assim como mobilizar em torno de uma causa comum os vários atores regionais", refere João Calejo, gestor do projeto e afeto à UTAD. 

As informações obtidas do levantamento serão compiladas em livro, que será uma "espécie de portefólio criativo da região", e também surgirá um documento que apontará "estratégias para a possível criação do primeiro Polo de Indústrias Criativas na região do Douro e Trás-os-Montes". 

25.09.18

Liga dos Amigos do Douro quer continuar a discussão sobre a Linha do Douro


Bruno Fernandes

Facebook CP - Comboios de Portugal

É preciso trazer novos intervenientes para a discussão sobre a linha ferroviária do Douro. Esta é a vontade da Liga dos Amigos do Douro Património Mundial.

Depois de assistir ao debate sobre a linha, que aconteceu no sábado na Régua, António Filipe, presidente da Liga, defendeu a continuidade da discussão pois "é um tema pertinente para esta geração e que interessará também a futuras gerações" e deseja que "todos os interveniente neste processo", em especial "os clientes, que são os destinatários últimos, e a própria região", sejam também envolvidos. 

A organização diz-se disponível para se envolver no debate para assim "ajudar à preservação dos atributos que levaram a UNESCO a designar o Alto Douro Vinhateiro como Património Mundial" e a linha "está dentro desses atributos que foram considerados distintivos e merecedores dessa designação, relembrou António Filipe. "A linha ferroviária é uma componente muito relevante do modelo económico da região, daí que seja importante debate-la como motor de coesão social, perceber o seu papel no desenvolvimento económico da região, de ligação ao litoral e ao interior da península", defende o dirigente. 

Para António Filipe, "O Douro caminha para a desertificação, caminha para a degradação do seu modelo económico e nós temos que encontrar alavancas de inversão desta tendência. E o caminho de ferro pode ser uma delas", concluiu. 

25.09.18

UTAD: Alunos de Pedrógão Grande podem candidatar-se a bolsas de estudo em Engenharia Florestal


Bruno Fernandes

Facebook Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Os alunos naturais ou residentes dos concelhos fustigados pelos incêndios de junho de 2017 (Pedrógão Grande, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Pampilhosa da Serra, Sertã e Penela) e que frequentem ou venham a frequentar o curso de Engenharia Florestal na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) podem candidatar-se a bolsas de estudo, informou a instituição transmontana. 

Nádia Piazza, presidente da Associação de Vítimas de Pedrógão Grande, reverteu o valor pecuniário, que recebeu do Prémio "Dona Antónia Adelaide Ferreira, para este apoio 

O ato simbólico servirá para, nas palavras da jurista, "ajudar, direta e indiretamente, as pessoas dos municípios abrangidos que carregam o legado imaterial da tragédia, ajudando-as a redescobrir razões de esperança, antever diferentes horizontes e oportunidades, abrir novas perspetivas, olhar em frente". 

Ser morador ou natural de um dos municípios e ter "relativa carência económica" e "tenham aproveitamento escolar" são também requisitos para solicitar este apoio. Candidatos das regiões afetadas pelos incêndios de outubro de 2017 também podem correr, embora de forma excecional, sendo a sua candidatura alvo de análise do júri. 

As informações sobre este apoio ainda não estão estão disponíveis na página da universidade. 

25.09.18

Satão: Câmara assinala dia do Idoso com passeio a Amarante


Bruno Fernandes

Município de Satão

A autarquia de Satão ofereceu a todos os idosos do concelho, com idade igual ou superior a 65 anos, um passeio a Amarante e Chaves. Mais de 800 idosos marcaram presença numa atividade que teve como objetivo assinalar o Dia Internacional do Idoso. 

O passeio incluiu uma missa celebrada na igreja e convento de São Gonçalo, em Amarante, e uma visita à "beleza paisagística que circunda as termas de Chaves". 

O evento decorreu este domingo e insere-se numa tradição anual da autarquia de oferecer um "passeio gratuito aos jovens com mais de 65 anos de idade do Concelho", refere a autarquia. 

Pág. 1/4