Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Informadouro

Somos mundo!

18.11.18

Sabrosa: Cinco mortos por intoxicação


Bruno Micael Fernandes

Informadouro_Última Hora

Uma família de cinco pessoas morreu na tarde deste domingo devido a uma intoxicação em Fermentões, Sabrosa. A informação foi confirmada por Domingos Carvas, presidente da câmara de Sabrosa em entrevista à CMTV.  "Sabemos que uma famílai foi dizimada: pai, mãe e duas meninas mais um tio das meninas", irmão do pai. As vítimas terão entre 9 e 60 anos. Domingos Carvas diz, no entanto, "ser permaturo" avançar uma causa para as mortes. "Pode ter sido monóxido de carbono, pode ter sido cogumelos, pode ter sido um envenenamento qualquer... não se sabe! O que sabemos que é uma desgraça", refere o autarca.

Já José Barros, comandante dos Bombeiros de Sabrosa, referiu à edição online do CM que os óbitos já foram confirmados pela equipa do INEM, sendo que as vítimas já estariam mortas desde a modrugada. O responsável não avançou ao matutino quaisquer causas mas descreveu a família como tendo "muitas dificuldades económicas" e que, na habitação faltariam janelas e partes do telhado. 

Segundo o jornal digital Observador, a primeira informação que chegou ao comando da GNR de Vila Real foi a que estava "um odor a gasolina" no local. Segundo a mesma força policial, em declarações à Agência Lusa citadas pelo mesmo jornal, no local há "um forte aparato de assistência médica". 

No local, ainda estão 14 homens e sete viaturas quer dos Bombeiros, quer da GNR. A Polícia Judiciária já está no local. 

em atualização

18.11.18

Quercus desafia alunos a protagonizarem reportagens na escola sobre consumo eficiente de água


helena margarida

DivulgaçãoSer guionistas e repórteres na própria escola sobre oportunidades e desafios na poupança de água é o desafio lançado pela Quercus a cerca de 400 alunos do 8º e 9º ano do Ensino Básico e do 10º ano do Ensino Secundário dos Agrupamentos de Escolas de Redondo (Évora) e de Tondela - Tomaz Ribeiro (Viseu), no âmbito do projeto “Quanta água podes poupar num minuto?”, apoiado pelo Fundo Ambiental.

Com base em materiais pedagógicos preparados pela Quercus, e com orientação dos docentes, os alunos participantes vão escrever os seus guiões e apresentar vídeo-reportagens de 1 a 3 minutos sobre o potencial de poupança de água na sua escola.

A ideia é utilizar como base de cálculo o tempo de um minuto, aplicado a vários contextos e espaços associados ao consumo de água: sanitários; duches/balneários; cantina/cozinha; horta/jardim ou bebedouros.

O objetivo principal deste projeto é sensibilizar a comunidade escolar para a urgência de fazer um consumo racional, consciente e responsável da água no quotidiano, algo que ganha especial relevância após a situação de seca extrema e severa que o país atravessou em 2017 e no início de 2018.

Por outro lado, pretende-se apostar em localidades do interior do país, que por norma têm menos visibilidade. Acresce ainda que, segundo dados oficiais, Évora é a cidade com maior capitação de água consumida (por habitante e por dia) considerando apenas o setor doméstico.

Tendo em mente os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, em particular as metas estabelecidas pelo ODS#6 (“Garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água potável e do saneamento para todos”), pretende-se o projeto contribua para integrar estes temas prioritários nos programas curriculares e mostrar como o cumprimento destas metas está diretamente ligado à nossa capacidade de adotar hábitos de gestão, consumo e regeneração mais responsáveis deste recurso essencial.

Os vídeos finais serão publicados no site oficial do projeto e servirão como guias de poupança de água em cada escola, servindo de matriz para outras instituições de ensino.

18.11.18

Douro Creative Hub identificou cerca de 500 criativos em 19 municípios durienses


helena margarida

Douro Creative HubA criação de um Pólo de Indústrias Criativas da NUTS III Douro é o objetivo, mas até à sua concretização, muitos passos já foram dados pela Douro Creative Hub.

O levantamento dos criativos do Douro está praticamente concluído: “após mais de 6 meses de levantamento, identificação e caracterização dos criativos do Douro, o trabalho encontra-se na fase final de conclusão pelo que importa ouvir os próprios criativo sobre algumas das observações, informações e considerações”, refere João Calejo, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), gestor do projeto.

Nos 19 municípios foram identificados 460 criativos por conta própria, artesãos, empresas, associações, projetos e equipamentos culturais e instituições de ensino com cursos ligados às Indústrias Criativas. Desses já foram entrevistados e registados fotograficamente 230 casos.

No próximo dia 5 de dezembro, vai ser apresentado publicamente, no Museu da Vila Velha em Vila Real, um esboço do documento estratégico para a criação de um Polo de Indústrias Criativas, baseado nos dados recolhidos no levantamento dos criativos, ficando a proposta preliminar disponível para consulta pública.

O levantamento dos criativos do Douro vai constar de um livro que será apresentado e distribuído gratuitamente durante o Mercado Criativo em Março de 2019.

O projeto Douro Creative Hub surgiu em 2017 na sequência de um desafio lançado “pela sociedade civil” à UTAD, para apoiar na criação de um Pólo de Indústrias Criativas. “A UTAD respondeu positivamente dando corpo e cofinanciando (com o apoio do NORTE 2020)”, agora cabe aos criativos da região decidirem do interesse, modelo, e pertinência de tal “estrutura”, pelo que esta é a fase de “devolver” aos criativos da Região do Douro o seu desafio”, refere João Calejo.