Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Informadouro

Somos mundo!

15.02.19

Vila Real: tribunal repete julgamento de professora por maus tratos a filhas adotivas


Bruno Micael Fernandes

Tribunais.org/Direitos reservados

Começa esta sexta-feira a repetição do julgamento, à porta fechada, de uma professora universitária, condenada por cinco anos de pena suspensa por maus-tratos às três filhas adotivas pelo Tribunal de Vila Real. 

A repetição foi ordenada pelo Tribunal da Relação (TR) de Guimarães que detetou "contradições insanáveis" no acórdão da primeira instância. Mais: para o tribunal superior, o coletivo de juízes baseou-se em meras conclusões para condenar a arguida. 

A professora, que continua a lecionar na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), foi condenada a cinco anos de pena suspensa e ao pagamento de uma indemnização de 30 mil euros por maus-tratos a três filhas adotivas. O processo foi extraído de um outro que envolveu o marido da docente universitária, um empreiteiro, que foi condenado a 16 anos e seis meses de prisão efetiva por abuso sexual agravado, e maus-tratos às filhas adotivas, na altura, menores de idade.

Apesar de tudo, o tribunal não deu como provado que a arguida tivesse conhecimento dos abusos realizados pelo marido. A juíza-presidente do coletivo deu relevância a mensagens enviadas para a filha mais nova (e que denunciou os crimes), considerando as mesmas como "humilhantes". 

A docente sempre negou os crimes, tendo recorrido para instância superior, que agora obriga a repetir o julgamento. O TR considera que, na primeira instância, os juízes tentaram colmatar "os parcos factos concretos da acusação do Ministério Público", tirando conclusões através da "transcrição de extensas conversações", cita a Agência Lusa. Além disso, para esta instância, os juízes do Tribunal de Vila Real tanto consideravam a mãe como sendo "interessada e presente na educação das filhas" como estando alheada "por completo das suas vidas". 

O caso remonta a janeiro de 2016 quando a escola denunciou a gravidez da filha mais nova. O caso sofreu uma alta cobertura mediática, tendo sido alvo de uma reportagem no programa da RTP 1 "Sexta às 9". As raparigas foram retiradas aos pais adotivos e institucionalizadas.

11.02.19

Aljustrel: um morto e um ferido grave em queda numa mina


Bruno Micael Fernandes

Informadouro_Última Hora

Um homem ficou soterrado na Mina de Fetais, no lugar de Malha Ferro, em Aljustrel. 

Segundo vários meios de comunicação social, há um morto e um ferido grave. As vítimas têm 35 e 40 anos e são trabalhadores da mina.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, citada pelo jornal online Observador, informou que se tratou de um acidente no interior da mina, envolvendo  um veículo e que existem duas vítimas, não avançando qual o seu estado. Por seu turno, ao mesmo jornal, uma fonte do Sindicato dos Trabalhadores da Industria Mineira garante que o veículo onde seguiam os dois trabalhadores era uma carrinha (e não uma máquina indústrial como avançado anteriormente). 

O acidente envolveu a queda de um veículo para um fosso de quarenta metros. A SIC Notícias avança que o ferido está a ser assitido no local, sendo que a outra vítima ainda está soterrada. A vítima de 35 anos já foi transportada para o hospital de Beja. A vítima de 40 anos continua encarcerada. 

No local, estão meios dos 21 operacionais, sete viaturas dos bombeiros de Aljustrel e um helicóptero do INEM. 

em atualização

09.02.19

Reguengos de Monsaraz: concelho lança semanas gastronómicas


Bruno Micael Fernandes

Município de Reguengos de Monsaraz

A autarquia de Reguengos de Monsaraz vai lançar a iniciativa "Reguengos à Mesa", que irá incluir quatro semanas gastronómicas a realizar ao longo do ano, informou a autarquia alentejana. 

A primeira semana será dedicada ao porco e acontece já de 22 a 31 de março nos restaurantes aderentes à iniciativa. Cada estabelecimento terá de ter "um prato confecionado tendo como base a carne de porco", sendo que as inscrições dos restaurantes interessados em entrar nesta iniciativa acontecem até 15 de fevereiro. 

Já as semanas gastronómicas seguintes serão dedicadas ao borrego (de 05 a 14 de abril); aos "Sabores do Lago" (ou seja, a peixes que existam no Grade Lago do Alqueva; de 04 a 13 de outubro); e à caça (de 01 a 09 de novembro). 

O objetivo passa por "promover a gastronomia do concelho". 

08.02.19

Impressão 3D em cortiça? Sim é possível


helena margarida

Direitos Reservados

A estudante Tatiana Antunes da Universidade de Aveiro, no âmbito da tese de Mestrado em Engenharia de Materiais, desenvolveu um material 100 por cento biodegradável à base de cortiça que permite fazer impressões 3D.

Trata-se de “um filamento compósito que foi desenvolvido recorrendo a uma matriz plástica biodegradável e que incorpora partículas de cortiça que são parte de um resíduo resultante do processo de fabrico de rolhas”, explica a estudante.

A partir de resíduos de cortiça resultantes do fabrico de rolhas, o novo material quer ser não só uma alternativa ecológica para qualquer impressora 3D como também dar aos objetos impressos o toque, o odor e a cor que só a cortiça pode dar.

Direitos Reservados

O filamento apresenta tonalidades castanhas, tem um toque levemente rugoso e, durante o processo de impressão, emite um leve odor a cortiça.

Em alternativa aos filamentos sintéticos disponíveis no mercado, este é um material "com personalidade e amigo do ambiente que pode ser usado para as mais diversas impressões, pois permite a impressão de objetos com uma excelente estética e qualidade, com uma cor característica associada” sublinha Tatiana Antunes.

Esta solução é "totalmente nova”, biodegradável e permite a reutilização de desperdícios de cortiça.

Direitos Reservados

Este projeto foi desenvolvido na Escola Superior Aveiro-Norte (ESAN) e no Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica, sob orientação dos professores Martinho Oliveira e Elisabete Costa. O trabalho teve ainda o acompanhamento da investigadora Sara Silva, da ESAN, e da Amorim Cork Composites.

07.02.19

Praia da Vitória: Ramo Grande Azores Cup é já em abril


Bruno Micael Fernandes

Município da Praia da Vitória

O município da Praia da Vitória acolhe a 12.ª edição do Ramo Grande Azores Cup. A prova, considerada como "a maior Festa do Futebol de Formação dos Açores", vai acolher cerca de 420 jovens atletas de 26 equipas de clubes nacionais e internacionais das camadas de formação sub-11 e sub-13. 

Tibério Dinis, presidente da câmara da Praia da Vitória, refere que esta prova "é um importante contributo para o crescimento do fluxo turístico que se verifica na Praia da Vitória na altura da Páscoa" e considera-a como "uma referência desportiva e turística do nosso Concelho, da Ilha Terceira e dos Açores, albergando um grande peso para a dinamização económica, social e do desporto de formação". 

A prova vai decorrer entre os dias 18 e 21 de abril no Campo Municipal Manuel Linhares de Lima, na Vila das Lajes, mas o pontapé de saída está dado: o autarca recebeu, esta segunda-feira, em conjunto com o vereador do Desporto Tiago Ormonde, os coordenadores do torneio. 

Pág. 1/3