Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Informadouro

Somos mundo!

17.10.18

Consórcio UNorte.pt: futuro da região passa pela "fixação de talento"


Bruno Fernandes

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Ciência, tecnologia e cooperação.

Foram estes os pontos essenciais do encontro do consórcio UNorte.pt, que junta as universidades do Minho, Porto e Trás-os-Montes e Alto Douro. 

No comunicado saído desta reunião, que decorreu esta quarta-feira em Vila Real, as três equipas reitorais mostraram-se preocupadas com "o futuro da região na próxima década", sendo que querem "ter um papel ativo na preparação do Programa Europa 2030, tendo em conta as exigências quanto aos níveis de educação superior e a centralidade do conhecimento no desenvolvimento da região". 

"O Futuro da Região passa pela geração, atração e fixação de talento" - Consórcio UNorte.pt

A mensagem a transmitir é simples: o futuro da região passa pelas universidades. As três instituições "consideram fundamental a aposta da região no investimento em investigação e inovação e na garantia de financiamentos institucionais competitivos com base em fundos estruturais", além de que "o Futuro da Região passa pela geração, atração e fixação de talento capaz de criar riqueza e de assegurar a criação de valor, a partir do conhecimento e da criatividade, num contexto de articulação virtuosa com o tecido social, económico e institucional". 

Ora, até ao momento, a CCDR-N não lançou o "aviso" para que as universidades se possam candidatar a fundos do NORTE 2020. As três instituições consideram estes projetos estratégicos de uma "importância crítica" para os "eixos estruturantes da estratégia regional de especialização inteligente". 

A par disso, o consórcio quer organizar uma "Agenda da Região Norte", iniciativa "aberta a outras instituições e organizações" com o propósito do "desenvolvimento de uma região que se quer mais coesa, mais competitiva, mais próspera e mais justa" durante a próxima década. 

É necessária boa articulação entre os SAS

A palavra de ordem desta reunião foi também "cooperar". As três universidades mostraram-se disponíveis para reforçar "dinâmicas de trabalho conjunto em curso" nas mais diversas áreas como o ensino, internacionalização, investigação e ação social.

E é justamente neste ponto que o consórcio dedica um parágrafo no seu comunicado. Assinalando "a boa articulação existente" entre os Serviços de Ação Social (SAS) das três instituições, os três reitores mostraram a necessidade de "continuarem a apostar" nesta área, até porque querem "cumprir o objetivo de aumentar o número de estudantes e as dinâmicas de internacionalização em curso", refere o documento.