Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Informadouro

Somos mundo!

O nosso dever? Informar!

25.09.18

Viana do Castelo: concelho exportou 831 milhões de euros em 2017


Bruno Fernandes

Município de Viana do Castelo

Os números foram divulgados pelo presidente do município de Viana do Castelo, José Maria Costa. O concelho exportou, ao longo de 2017, um total de 831 milhões de euros, representando 1,5% das exportações nacionais e 46% das exportações de todo o Alto Minho. Os dados foram avançados pelo autarca aquando a inauguração do novo Espaço Empresa de Viana do Castelo. 

Comparando com dados de 2011, o concelho vianense exportava 443 milhões de euros, tendo subido, nos últimos seis anos , onze posições no ranking de exportações dos concelhos. Atualmente é o 16.º concelho mais exportador do país. 

Destacando "o percurso de Viana do Castelo no que toca ao apoio e acolhimento às empresas", José Maria Costa referiu que o "esforço" da autarquia na criação de espaços e apoios se traduziu na "redução do desemprego" em quase 38% no concelho num período entre julho de 2017 e julho de 2018. 

O presidente da autarquia referiu ainda que estão a ser investidos cerca de 137 milhões de euros "na criação de novas empresas ou na modernização das existentes". 

Espaço Empresa já é uma realidade

O anúncio dos números das exportações surgiu na inauguração do novo Espaço Empresa de Viana do Castelo. Instalado no Serviço de Atendimento ao Munícipe, é um iniciativa da Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI), em parceira com a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) e a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP). 

Em comunicado, a autarquia refere que este serviço "funciona como um balcão único de atendimento, destinado aos empresários que desejem realizar serviços e/ou obter informações inerentes ao exercício de uma atividade económica e ao ciclo de vida da sua empresa", integrando uma rede nacional em que os empresários poderão contactar ou aceder a "serviços disponibilizados pela Administração Central e Local, quer através do canal presencial, numa lógica de proximidade e de atendimento personalizado, quer através dos canais online e telefónico".